O surpreendente Citycom 300i

Maxiscooter da Dafra conquista pela praticidade, charme, desempenho e preço atrativo

Texto: Johnny Inselsperger
Fotos: Osvaldo Furiatto Jr.

O Citycom 300i me ensinou que não importa quantas motos você pilote, sempre é possível ser surpreendido e foi isso que a Dafra me proporcionou com esse maxiscooter. Lógico que eu já havia escutado muitos elogios, mas só mesmo rodando com ele que você vai mudando alguns paradigmas.

Nunca foi muito amigo desse estilo de moto pelo desconforto de pilotar em pisos irregulares ou quando cai em buracos nas ruas – e aí vem a primeira surpresa. Para um scooter, o Citycom tem rodas grandes, com aro 16 e amortecedores telescópicos, com 100mm de curso na frente e dois amortecedores na traseira, com curso de 91mm. Medidas suficientes para assimilar as imperfeições dos pisos.

Rodei quase 1.500 km com o modelo cedido pela fabricante e o Citycom não transmitiu a trepidação das ruas de paralelepípedo para o corpo e nem minha coluna saiu do lugar quando cai em buracos no asfalto.

Outra surpresa positiva foi a questão dos freios. Os scooters não contam com a ajuda do freio motor na hora de reduzir a velocidade ou parar. Mesmo assim, circulando pelas ruas e estradas durante mais de um mês, não passei nenhum sufoco.

O Citycom tem disco com pistão duplo nas rodas dianteira e traseira. Mais um preconceito que eu tinha com esse tipo de veículo que foi quebrado.

Os maxiscooters ainda estão engatinhando no Brasil, mas lideram as vendas tanto para homens como mulheres em várias cidades da Europa pela facilidade para pilotar e a praticidade. O modelo da Dafra é vendido em países como Espanha, França, Itália e EUA.

No Brasil, o Citycom lidera no segmento dos maxiscooter. Entre os atrativos estão o design italiano, o porta-malas debaixo do banco, a grande bolha frontal e o banco largo e muito confortável, os pés protegidos pelo assoalho, pedaleiras retráteis para o garupa e a importante tomada 12v no porta-luvas, que pode ser utilizado para carregar o GPS ou o celular. Além disso, as mulheres têm a facilidade de pilotar usando vestido ou saia.

O Citycom 300i me ensinou que não importa quantas motos você pilote, sempre é possível ser surpreendido e foi isso que a Dafra me proporcionou com esse maxiscooter. Lógico que eu já havia escutado muitos elogios, mas só mesmo rodando com ele que você vai mudando alguns paradigmas.

Nunca foi muito amigo desse estilo de moto pelo desconforto de pilotar em pisos irregulares ou quando cai em buracos nas ruas – e aí vem a primeira surpresa. Para um scooter, o Citycom tem rodas grandes, com aro 16 e amortecedores telescópicos, com 100mm de curso na frente e dois amortecedores na traseira, com curso de 91mm. Medidas suficientes para assimilar as imperfeições dos pisos.

Rodei quase 1.500 km com o modelo cedido pela fabricante e o Citycom não transmitiu a trepidação das ruas de paralelepípedo para o corpo e nem minha coluna saiu do lugar quando cai em buracos
no asfalto.

Outra surpresa positiva foi a questão dos freios. Os scooters não contam com a ajuda do freio motor na hora de reduzir a velocidade ou parar. Mesmo assim, circulando pelas ruas e estradas durante mais de um mês, não passei nenhum sufoco.

O Citycom tem disco com pistão duplo nas rodas dianteira e traseira. Mais um preconceito que eu tinha com esse tipo de veículo que foi quebrado.

Os maxiscooters ainda estão engatinhando no Brasil, mas lideram as vendas tanto para homens como mulheres em várias cidades da Europa pela facilidade para pilotar e a praticidade. O modelo da Dafra é vendido em países como Espanha, França, Itália e EUA.

No Brasil, o Citycom lidera no segmento dos maxiscooter. Entre os atrativos estão o design italiano, o porta-malas debaixo do banco, a grande bolha frontal e o banco largo e muito confortável, os pés protegidos pelo assoalho, pedaleiras retráteis para o garupa e a importante tomada 12v no porta-luvas, que pode ser utilizado para carregar o GPS ou o celular. Além disso, as mulheres têm a facilidade de pilotar usando vestido ou saia.

Motor

Apesar da proposta de ser um maxisco-oter urbano, durante o período de testes tive a oportunidade de viajar por duas vezes com garupa. Na estrada, o motor OHC de um cilindro, de 263 cm³ do Citycom mostra força nas subidas. Mesmo em dois não perdia muita velocidade e, sem passar do limite indicado no conta-giros, nunca ficou abaixo dos 110 km/h na Rodovia dos Bandeirantes. A injeção eletrônica e a refrigeração líquida dão suavidade e respostas precisas.

Na cidade é preciso ficar esperto para não andar acima da velocidade das vias e ser flagrado pelos famigerados radares. Com transmissão automática CVT (transmissão continuamente variável), basta acelerar e sentir a entrega rápida de potência do motor, que desenvolve 23 cavalos a 7.500rpm. De olho no segmento de duas rodas que não sentiu a retração nas vendas, em 2010 a Dafra inaugurou uma nova faixa de cilindrada entre os scooters e acertou em cheio. Além de tudo já relacionado na matéria, o Citycom ainda é pouco visado pelos bandidos e isso conta muito na hora da escolha.

O maxiscooter Dafra Citycom 300i tem preço sugerido pela fabricante de R$ 13.550 e está disponível nas cores azul, branca e preta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *