Kawasaki Concours 14: Traje social para um espírito esportivo

Concours 14 é derivada da superesportiva ZX-14, mas com muito conforto para piloto e garupa

Texto: Johnny Inselsperger | Test Rider
Fotos: Osvaldo Furiatto Jr.

A Kawasaki Concours 14 esbanja competência para disputar o mercado da linha touring de motocicletas. Na primeira observação da moto, o tamanho impressiona. Os alforjes deixam o modelo ainda mais musculoso.

Ao montar na moto, um belo painel com um visor de LCD, localizado entre o velocímetro e o conta-giros analógicos, instiga o piloto. Uma boa quantidade de botões também está ao alcance das mãos.

Para proporcionar muito conforto e segurança para piloto e garupa, a moto tem regulagem eletrônica de altura e inclinação do para-brisa, ajuste dos faróis, tomada 12V, manoplas aquecidas e o Kipass, que permite ao piloto ficar com um controle de segurança presencial, possuindo também chave acoplada que abre o tanque de combustível e as malas, sem precisar desligar a moto.

Ao dar partida na Concours 14 as sensações se transformam e a atenção é atraída pelo poderoso ronco do motor de 1.352cm³ de quatro cilindros refrigerado a líquido.

Um check-in no computador de bordo que traz indicadores de modo de pilotagem econômica, temperatura do ambiente e pressão dos pneus. O modelo ainda vem equipado com controle de tração e freios ABS.

Antes de engatar a primeira das seis marchas, lembro que toda essa beleza, força e tecnologia têm um preço, R$ 74.990 sugeridos pela Kawasaki.

No início da avaliação já enfrento um trânsito pesado de São Paulo. A Concours 14 surpreende e se mostra uma moto com peso bem distribuído, que facilita as manobras. Para um motor que desenvolve 155 cavalos a 8.800 rpm e tem uma força de torque de 14,1 kgf.m a 6.200 rpm, a entrega de potência é suave e linear, deixando o conjunto com uma boa ciclística. Mas não vá se empolgando, não é fácil superar o trânsito urbano com uma moto de 304 quilos e que mede 2.230mm de comprimento e 790mm de largura.

Já na estrada a Concours 14 mostra seu espírito de “Ninja”. Desempenho e força de sobra em todas as faixas de rotação. A boa aerodinâmica contribui ainda mais para o prazer de pilotar. A sexta marcha é overdrive e basta controlar o acelerador que o tanque de combustível de 22 litros dá uma autonomia na estrada próximo dos 350 quilômetros.

Se olhando para frente os dois enormes faróis têm uma excelente iluminação e realizam muito bem o serviço durante a noite, para trás os também grandes retrovisores são eficientes.

Percorri com o modelo quase 1.300 quilômetros em várias estradas com pisos diferentes e situações climáticas também bastante variáveis, inclusive com chuva e, em nenhum momento, passei sufoco ou sustos.

As suspensões são eficientes. Na dianteira o garfo telescópico invertido de 43 mm, com compressão e retorno na pré-carga da mola ajustáveis, e na traseira a suspensão uni-track, com amortecimento a gás, com retorno, compressão e pré-carga da mola sem necessidade de ferramentas para ajustar.

O controle de tração foi muito importante na chuva e em pisos irregulares, pois corrigiu a força despejada na roda traseira. Além disso, a tração por eixo cardã deixa a moto rodar com mais suavidade. Os freios com ABS possuem o sistema K-ACT, que divide a frenagem entre as rodas. A maior dificuldade ocorre nas manobras com a moto parada.

Quanto à posição de pilotagem, os semi-guidões no estilo gaivota e as pedaleiras avançadas dão bastante conforto. O tamanho do assento também permite buscar variadas posições confortáveis e relaxadas durante a pilotagem. Além disso, as bolsas laterais impressionam pela capacidade e a garupa não precisou carregar mochila em nenhuma situação. Para quem planeja longas viagens, a Kawasaki Concours 14 é uma excelente opção.

Agradecimentos: Thalita Bellotti (modelo), Cristina Maira (maquiagem) e Parque D. Pedro Shopping

1 Comment

  1. jjohnsonn

    Espetacular!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *