Kawasaki ZX-14R: foguete dos sonhos

Test Rider rodou durante um mês com a poderosa Kawasaki ZX-14R

Texto: Johnny Inselsperger | Test Rider
Fotos: Osvaldo Furiatto Jr.

O que você deseja de uma motocicleta? Força, velocidade, conforto, segurança, tecnologia e muita beleza? Pois a superesportiva Kawasaki Ninja ZX-14R 2013 tem. Durante mais de um mês, a Test Rider circulou mais de 3 mil quilômetros por diversos tipos de estradas e ruas, além de rodar debaixo de muito sol e chuva. A conclusão é de que o modelo tem poder para proporcionar prazer em qualquer situação.

O visual impressiona pelas grandes formas e as linhas longas e grafismos com fogo, que transmitem respeito e agressividade à integrante mais potente da família Ninja. Além disso, o modelo premium 2013 está mais potente e o motor de 4 tempos com refrigeração líquida aumentou de 1.352 cm³ para 1.441 cm³. Nas estradas, o resultado são respostas mais rápidas. A potência máxima desse foguete chega aos 210 cavalos a 10.000 rpm. O interessante desse modelo é que toda essa força pode ser entregue de forma suave dependendo do punho do piloto. É muito prazeroso sentir a entrega de potência linear, mas parece que não terá fim. O câmbio de seis velocidades nem parece de um modelo superesportivo. Os engates são suaves e o escalonamento é longo. Nem mesmo rodando na cidade o piloto sofre pelas trocas constantes, já que a embreagem é leve.

Mas é na estrada que a Ninja ZX-14R mostra sua vocação. Difícil segurar a máquina dentro dos limites de velocidade. Afinal, se esticar o cabo do acelerador, ela chega aos 120km/h em primeira marcha. Além disso, a Kawasaki tem um conjunto equilibrado com boa aerodinâmica, suspensões bem calibradas e a moto é firme, mesmo assim confortável.

O assento largo é bom para piloto e a garupa. Como os semi-guidões estão presos sobre a mesa, a posição de pilotagem não é tão inclinada sobre o tanque e isso também torna a moto confortável para rodar com passageiro. Mas se encostar o peito no tanque e esticar o acelerador, a ZX-14R mostra seu verdadeiro DNA.

Para quem pensa que o modelo só serve para pegar estrada, está enganado. A moto tem o peso bem dividido e equilibrado e a entrega da potência pode ser suave e linear se o piloto desejar. Ou seja, a Ninja também é boa para rodar na cidade. Mas exige bastante atenção do piloto.

Os 265 quilos da moto só são percebidos com a ela parada. O tanque com capacidade para 22 litros e oferece uma boa autonomia e a transmissão é por corrente. A Kawasaki ZX-14R é montada em Manaus e está disponível nas cores verde e preta com preço sugerido de R$ 56.990 e R$ 60.990 com ABS (freio antitravamento).

Apesar dos 210 cavalos de potência, a ZX-14R tem controle de tração e modos de potência que permitem deixar a moto adequada para cada necessidade ou situação climática.

O guidão esterça pouco e os retrovisores da superesportiva são fixados na carenagem, ocupando muito espaço na hora de passar no corredor entre os carros parados no trânsito urbano.

 

1 Comment

  1. wagner

    estava com duvida na compra de uma sportiva esta opiniao da revista me esclareceu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *