Yamaha XJ-6N 2013 tem novidades por dentro e por fora

Yamaha XJ-6N 2013

Modelo naked de 600cc com quatro cilindros conquista pela força, conforto e facilidade para pilotar e preço

Texto: Johnny Inselsperger | Test Rider
Fotos: Osvaldo Furiatto Jr.

Após cinco anos do lançamento na Alemanha e rodando por terras brasileiras desde 2010, a Yamaha fez as primeiras alterações estéticas e de motor na naked XJ-6N e melhorou ainda mais sua proposta de ser uma moto ideal para cidade e divertida na estrada. As modificações estéticas foram sutis, mas deram um ar mais esportivo. A carenagem do farol e as aletas do tanque estão maiores e deram um ar mais musculoso ao modelo 2013. O painel ganhou luz de LED, as alças para a garupa agora têm duas partes, o assento tem novo revestimento que escorrega menos e os novos piscas estão transparentes.

O chassi tipo diamante em aço suporta bem o motor DOHC de quatro cilindros em linha de 600cc, com 16 válvulas e refrigeração líquida, que teve mudanças no cabeçote, virabrequim e dutos de admissão que priorizaram a força em baixas e médias rotações. A XJ-6N desenvolve 77,5 cavalos de potência máxima a 10.000 rpm. A força fica por conta do torque máximo 6,09 kgf.m a 8.500 rpm.

O câmbio de seis marchas, com tração por corrente, funciona em harmonia. As trocas são justas, suaves e torna a condução da moto muito divertida. Desde as baixas rotações o piloto sente a entrega de força e potência, que cresce de forma linear em conjunto com o bom escalonamento das marchas.

A Test Rider rodou durante 30 dias com a streetfighter e o que mais chama a atenção é a grande facilidade para superar o trânsito, literalmente rápida e rasteira. Grande parte dos 186 kg de peso está concentrado no meio e bem na parte de baixo da moto. O centro de gravidade é favorecido pelo escapamento 4-2-1 que fica embaixo da motocicleta e é apontado pelo fabricante japonês como um dos segredos para a ótima maneabilidade. Tudo isso, aliado as rodas com a mesma medida e também o mesmo curso de suspensão de 130mm na dianteira e traseira, resultada na facilidade e exatidão nas manobras. Mesmo na hora de estacionar, ou em baixas velocidades, a XJ-6N também facilita a vida do piloto, pois tem um bom curso de esterço do guidão.

O resultado da boa ciclística em conjunto com o esperto motor é um conjunto ideal para superar o trânsito. Até mesmo os mais complicados. Brinco com amigos que ela parece uma 125cc nas manobras. A XJ-6N é muito fácil para as conduções suaves, pois não reclama para rodar em baixas rotações, mas se o piloto busca esportividade, basta subir o giro do motor na casa dos 6.000 rpm.

Outro ponto forte da naked de 600 cc da Yamaha é o baixo consumo de combustível. Após rodar mais de 2 mil quilômetros com a XJ-6N, a média ficou na casa dos 18,8 km/l, sempre em uso misto cidade/estrada. Lembrando que esse consumo de gasolina sofre uma infinidade de variantes, a média menor foi de 16,7km/l e máxima de 20,4km/l. São números positivos se comparados as suas concorrentes, até mesmo nos modelos de 600cc equipados com dois cilindros.

A Yamaha XJ-6N está disponível nas cores cinza, branca e preta e tem preço sugerido pelo fabricante de R$ 28.410.

Ponto positivo
A relação custo x benefício coloca a XJ-6N como excelente opção entre suas concorrentes diretas.

Ponto negativo
O modelo 2013 poderia ter recebido o indicador de marcha no painel.

2 Comments

  1. Tá linda e poderosa.

  2. João Pedro

    Só falta ABS nela, tirando isso é uma excelente moto para a cidade.

Deixe uma resposta para João Pedro Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *