Ducati lança sua moto mais radical já feita (galeria de fotos e vídeo)

A Ducati lançou nesta terça-feira (22) a edição limitada 1199 Superleggera, na Itália. Apenas 500 Ducati 1199 Panigale Superleggera 028 Destaqueunidades serão produzidas e apresentam a melhor relação peso-potência de uma moto já fabricada em série, de acordo com a fabricante.
A superesportiva tem o peso seco de 155 quilos e o motor entrega 200 cavalos potência, que pode ser aumentado em mais 5 cv com um kit desenvolvido exclusivamente para uso em circuitos. O modelo está disponível para encomenda nas concessionárias da marca no Brasil.

A redução do peso foi obtida através do uso de titânio, fibra de carbono e magnésio para a produção de várias peças da Superleggera. A versão especial tem como base a 1199 Panigale R e ganhou tecnologias de última geração utilizadas em competições, como o Mundial de Superbike, e são um capítulo à parte.

TECNOLOGIA DE CORRIDA
O avançado sistema traz o novo Ducati Wheelie Control (DWC), que evita que a roda dianteira saia do chão perigosamente. O Controle de Tração Ducati (DTC), o DWC e o sistema Engine Brake Control (EBC), de controle do freio motor, são otimizados pelo sistema de calibração automática, que leva em conta o tamanho dos pneus e relação de transmissão final. O acesso aos controles é feito por um conjunto de botões montado no guidão, uma tecnologia que também vem das pistas de corrida, o que permite a regulagem com a moto rodando.

A versão especial será vendida na Europa por 66 mil euros (em torno de R$ 198 mil) e cada unidade terá um número de identificação. Mas quem tiver interesse em ter uma deve correr. A Ducati fez uma pré-apresentação para clientes especiais e 75% do lote já foi vendido. Ou seja, restam apenas 125 unidades disponíveis. Quem não conseguir ter uma, restará o consolo de poder conhecê-la durante o Salão de Milão, no próximo mês.

CHASSI DE MAGNÉSIO
A 1199 Panigale Superleggera tem chassi monobloco de magnésio e subquadro traseiro de fibra de Ducati 1199 Panigale Superleggera 026 Destaquecarbono, com a carenagem sendo de carbono. A suspensão tem molas de titânio Öhlins TTX36. Para ajudar a reduzir o peso, a bateria convencional foi substituída por uma de íons de lítios. O sistema de escape também é de titânio.

O sistema de freios é da Brembo, com disco de 330 milímetros. Um detalhe interessante na edição limitada é que a distância entreeixos é regulável, com o piloto podendo fazer o ajuste através de uma alavanca.  O motor da versão especial tem como base o Superquadro da 1199 R, mas as válvulas de admissão foram trocadas, as bielas são de titânio e, pela primeira vez, uma Ducati de rua tem pistões que trabalham em dois níveis. Essa era uma exclusividade dos modelos de competição.

MUDANÇAS NO MOTOR
O motor também tem mudanças na câmara de combustão e novo desenho de coroa e pistão, o que Ducati 1199 Panigale Superleggera 022 destaquepermite o aumento significativo da taxa de compressão para 13,2:1. O virabrequim foi equilibrado através das almofadas colocadas sobre os contrapesos de tungstênio. Também há um novo filtro de ar fornecido pela Sprint Filter.

Mas essa configuração é válida para o modelo rua. Quem optar pelo kit de corrida, contará com um motor de 205 cv e o peso é reduzido em mais 2,5 quilos. Além disso, o sistema de escape é da Akrapovic com silenciador de titânio.

A primeira edição especial de uma moto da marca foi lançada há 22 anos, a 900 Superlight, uma versão melhorada da 900 Supersport, e hoje virou peça de colecionadores. A 1199 Panigale Superleggera faz parte do Projeto 1201, que tem como lema “quando você é capaz de sonhar, não existem limites”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *