Primeiras impressões das novas Kawasakis Ninja 1000 e Z1000, que chegam em abril nas concessionárias

Recém-lançadas na Europa, modelo Supernaked e Sport Touring estão de cara nova e com mais força nas baixas e médias velocidades

Texto: Johnny Inselsperger/Test Rider
Fotos: Osvaldo Furiatto/Test Rider

A Kawasaki do Brasil apresentou neste domingo (30) dois novos modelos que integram a linhas 2015. Recém-lançadas na Europa, as concessionárias brasileiras começam a recebem no final de abril as novas sport-touring Ninja 1000 Tourer e a supernaked Z1000, que serão montadas em Manaus (AM).

Mais do que nunca, a Ninja 1000 Tourer ABS 2015 é um daquelas motos que você monta e decide se ela será um modelo esportivo, que tem potência de sobra para uma pilotagem agressiva ou para uma viagem confortável, inclusive acompanhado de garupa.

O primeiro contato com a moto no Brasil foi durante o Salão Duas Rodas, em São Paulo, onde o que mais chama a atenção são as novas malas laterais de série, com capacidade para 28 litros cada, capazes de guardar um capacete integral em cada um dos lados. Mas as melhorias também chegaram ao motor, freios, suspensão e a parte de eletrônica.

As novidades na parte visual da Ninja 1000 2015 vão além das bolsas laterais, que estão fixadas na alça do garupa e soltam com facilidade utilizando a mesma chave do contato. Durante as primeiras impressões já foi possível perceber que o piloto ‘encaixa’ melhor na moto graças ao novo desenho da carenagem que protege melhor, desviando o calor do motor. As aberturas nas laterais deixam a moto mais musculosa e serve para melhorar a parte de refrigeração do motor.

O conjunto ótico também tem novo desenho, que deixou o modelo com visual mais agressivo. O para-brisa tem ajuste manual que permite três posições diferentes para cortar o vento do piloto. Os piscas dianteiros integrados a carenagem reforçam o visual característico de uma Ninja. As alças do garupa tem novo desenho e posicionamento. As luzes de freio e lanterna são com lâmpadas de LED escurecidas

Os assentos de piloto e garupa ganharam mais conforto com o acréscimo de 10mm de espuma e material antiderrapante, além de retrovisores mais amplos. Ainda na parte visual, mas que influência na ciclística, as ponteiras do escapamento têm novos desenhos e estão mais curtas para distribuir a maior parte do peso na frente da moto. Tem ainda um protetor de tanque e um slider para a tampa do motor que são acessórios de série na nova Ninja 1000.

Motor

A principal diferença do modelo 2015 em relação ao anterior é o aumento da força nas baixas e médias rotações, que deixa a Ninja 1000 mais fácil para ser controlada em velocidades reduzidas, como ocorre na maior parte da condução no trânsito urbano, uma característica que vem sendo adotada por grande parte dos novos modelos da Kawasaki e também por outros fabricantes de motocicletas.

O novo mapeamento da injeção eletrônica aumentou a linha de torque em todas rotações, por isso, em números a mudança é quase imperceptível, já que o torque máximo da Ninja 1000 Tourer 2015 está em 11,3kgf.m a 7.300 rpm, contra os 11,2kgf.m a 7.800 rpm da sua antecessora. Para quem pega estrada para turismo, a moto tem melhores respostas. Mas quem ama a esportiva que está no DNA da Kawasaki e mais ainda na linha Ninja, não precisa ficar triste, pois a potência máxima saltou dos 138 para 142 cavalos a 10.000rpm, suficientes para deixar a reta do campo de provas da Pirelli, em Sumaré insuficiente para colocar a sexta marcha, que agora está com a relação mais longa.

O motor tetracilíndrico de 1043 cc, DOHC de 16 válvulas, teve alterações no comando de válvulas, que estão com menor tempo de abertura, os cilindros que receberam um corte para aliviar a pressão do ar, um filtro de ar maior para melhorar as respostas ao acelerador e até a interligação dos tubos ovais nas saídas do quatro escapamentos na conformação 4X2X2. Tudo para melhorar ainda mais o torque da Ninja 1000 Tourer 2015 nas baixas e médias rotações.

Na parte de trás, a novidade está na suspensão, que agora fica na horizontal, que como o escapamento, tem a função de concentrar mais peso na dianteira da moto. O ajuste de pré-carga é realizado com a mão e basta girar para deixar a moto mais adequada para uma pilotagem de turismo ou esportiva ou também mais rígida para andar com garupa.

Ajuda eletrônica

A Ninja 1000 2015 tem o sistema de controle de tração Kawasaki Traction Control (KTRC), que combina quatro modos, onde o 1º é mais esportivo, o 2º intermediário, o 3º mais atuante é ideal para pisos escorregadios, molhados e pilotos iniciantes e o 4º é desligado por conta e risco do piloto, que tem ainda a sua disposição o controle de potência no modo Full (F) que entrega os 142 cavalos e o modo Low (L), que limita em 70% da força total. A combinação dos dois permite oito modos diferentes de condução da sport-touring.

Para acomodar todas as mudanças visuais, conceituais, de motor e suspensão, a Ninja 1000 Tourer 2015 tem chassi em alumínio com um comportamento impecável na pista mostrando rigidez, um conjunto leve e pouca vibração. Chassi e braço da suspensão traseira são forjados inteiros. Segundo o fabricante, o subchassi vem preparado para acomodar melhor piloto e garupa e suportar as bolsas laterais.

Freios

A Ninja 1000 Tourer 2015 vem equipada com o novo sistema ABS Bosch, que tirou dois quilos do peso em relação ao modelo anterior. Na frente são dois discos com 300mm com quatro pistões opostos e pinças radiais monobloco que durante as primeiras avaliações mostraram que sob pressão aumenta a sensibilidade de resposta semelhante aos modelos superesportivos. Fiz o teste e o acionamento do manete pode ser feito com apenas um dedo que a resposta é eficiente e mesmo nas frenagens mais fortes a traseira levanta pouco. Na parte de trás, o disco tem 250mm e faz bem seu papel de estabilizar as frenagens.

Os semi-guidões estão presos na parte superior da mesa e permitem dirigir sem deitar muito sobre o tanque. A posição das pernas também é confortável e encaixam bem no tanque com capacidade para 19 litros. Mesmo sendo uma moto grande, o peso bem distribuído facilita o equilíbrio e deixa a condução leve. A Ninja 1000 roda com suavidade.

As pedaleiras do piloto estão bem posicionada e deixam as pernas confortáveis. O corpo do piloto fica levemente inclinado para frente e os braços em posição relaxada. Destaque também para o câmbio de seis velocidades, que tem engates suaves e precisos.

Painel

O painel é bem completo, mas senti falta do indicador de marcha. Do lado esquerdo tem o conta-giros analógico e ao lado o display digital mostra velocidade, além dos indicadores dos modos de potência e de tração selecionados, o odômetro total e parcial, quilometragem restante, consumo médio e instantâneo de combustível. Também há os indicadores do nível de combustível, temperatura do líquido de arrefecimento, relógio e indicador de modo ECO.

A Ninja 1000 Tourer ABS 2015 chega às concessionárias no final de abril na cor verde com preço público sugerido de R$ 56.990.

Z1000

De cara, a Z1000 2015 lembra muito o modelo Kawasaki usado no mais novo filme Robocop. O design é robusto, muito moderno e agressivo. Boa parte disso é responsabilidade do conjunto ótico de ‘dar medo’, que utiliza quatro faróis de LED, sendo os dois próximos para luz baixa e os externos para o farol alto. Tem ainda um filete com luzes de LED na carenagem que cobre o painel. O motor é o mesmo utilizado na Ninja 1000 Tourer ABS 2015, que tem como principal característica a melhora nas baixas e médias rotações.

Com o conceito denominado pela Kawasaki de Sugomi – que significa impressionante, extraordinário -, o desafio foi unir design e engenharia e o resultado é uma moto com estilo devorador com respostas instantâneas e agressivas.

A posição do piloto está mais esportiva que o modelo anterior da Z1000. O guidão está mais para frente e o novo desenho do tanque está mais estreito perto do banco, que facilita na hora de alcançar os pés no chão. Por falar em tanque, sua capacidade aumentou de 15 para 17 litros.

Se o motor é o mesmo da Ninja 1000, na supernaked a suspensão dianteira Showa tem funções de ajustes separadas. Na bengala esquerda tem o ajuste para pré-carga e na direita o ajuste na compressão, que devem ser utilizados para proporcionar mais conforto no trânsito e esportividade na estrada. Na verdade, como é uma moto com o DNA Kawasaki, durante as primeiras impressões foi possível sentir que a Z1000 2015 prioriza a esportividade, por isso, não vá esperar muito conforto. Por outro lado, o sistema de admissão do ar produz um novo ronco do motor em alta velocidade que faz esquecer qualquer falta de conforto.

A traseira é similar a superesportiva ZX-10R, que ajuda na centralização de massas e consequentemente na ciclística da moto, que reforça seu espírito esportivo. O escapamento também mudou o desenho e ficou mais curto para aumentar o peso na parte da frente.

Na dianteira, a Z1000 2015 tem duplo disco de 310mm de diâmetro, com pinças de freio monobloco com montagem radial permitem frenagens fortes e seguras, ainda mais com o ABS opcional.

O painel de LCD tem uma novidade. Até os 4.000 giros o visor é no painel e acima disso entra em operação a barra com lâmpadas de LED. O peso da Z1000 2015 é de 220 kg e 221kg com ABS.

A Z1000 2015 também chega às concessionárias no final de abril com preço sugerido de R$48.990 para versão standart na cor laranja e R$49.990 na versão Special Edition na cor verde ou ainda R$51.990 com ABS e R$52.990 na versão Special Edition com ABS, todos modelos 2015.

2 Comments

  1. Gutemberg Filho

    Prezado Johnny Inselsperger

    Adquiri a tal maquina Ninja 1000 Tourer em julho/2014 e ate a presente data venho tendo dificuldades em achar o suporte para instalação de slider nessa maquina, devido as modificações do novo lançamento, inclusive nas concessionárias.
    Vocês teriam algum informe concreto sobre tal detalhe

    Desde já, meus protestos de gratidão pela atenção

    Aguardo retorno,

    Gutemberg Filho
    0xx71 9146-8111 / 8634-1111 / 9129-6383

    • Johnny Inselsperger

      Olá Gutemberg Filho!
      A assessoria de imprensa da Kawasaki foi comunicada sobre o problema e pediu um tempo para responder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *