Galeria Honda CBR500R: boa entrada nas esportivas

Modelo tem visual inspirado na Fireblade, preços atraentes e motor capaz de fazer subir a adrenalina

Texto: Johnny Inselsperger
Fotos: Osvaldo Furiatto Jr

Apesar do visual e de ser uma moto preparada para rodar nas estradas, a esportiva Honda CBR 500R é uma daquelas motos para tirar todos os dias da garagem. Mesmo sendo vigorosa e capaz de atingir altas velocidades, é dócil para rodar no trânsito urbano e sua entrega de força e potência é linear, ideal para quem está subindo de cilindrada ou planejando adquirir seu primeiro modelo esportivo. Na rua, a maioria dos motociclistas que perguntou sobre a CBR 500R estava montado em motos naked ou esportivas de 250 e 300 cilindradas. Os preços também são bem atraentes: a standart tem preço sugerido pela Honda por R$ 23 mil e a versão com ABS por R$ 24.500, ocupando uma faixa de preço de motos okm quase inexistente no mercado.

A bela carenagem que cobre metade de motor é a grande diferença para suas irmãs, a naked CB 500F e a crossover CB 500X, já que as três compartilham os principais componentes, como chassi e moto

Estrada

Na estrada, a carenagem corta o vento e deixa a moto mais estável e fácil para controlar e realizar as manobras. O assento é confortável e a posição do corpo é pouco inclinada para frente, pois o guidão está posicionado sobre a mesa. Isso também faz diferença para quem anda com garupa, já que o peso do corpo de quem vai atrás não fica tão projetado para frente. A suspensão é a mesma da CB 500F e tem a proposta de oferecer conforto, mesmo assim, a moto é firme nas curvas. Como o corpo fica projetado para frente, aumenta o peso na dianteira e melhora o comportamento nas curvas que sua irmã naked, onde o piloto fica com o corpo mais ereto e a frente mais leve. Na dianteira a suspensão é telescópica a na traseira, o sistema monolink com três pontos de fixação aumenta a capacidade de ação do pneu com o solo.

Mesmo em autódromos, o piloto sente confiança na hora de deitar a moto. Os freios ABS continuam eficientes mesmo depois de muito exigidos. Mesmo com a moto passando dos 150 km/h no autódromo, o sistema de freio é eficiente. O disco com 320mm com dois calipers na dianteira e com 240mm na traseira com caliper único transmitem segurança mesmo em altas velocidades.

O bloco do motor faz parte do chassi de aço tipo Diamond, que também equipa suas irmãs naked e trail com rigidez na parte de cima e flexibilidade em baixo.

O motor com 471cc, dois cilindros e refrigeração líquida é vigoroso nas rodovias e nas retomadas o aumento da velocidade é rápido, mas sem ‘estupidez’. Com torque máximo de 4,55 kgf.m a 7.000rpm, o piloto coloca uma sexta marcha e vai controlando só no acelerador e freio. Mas se o que você busca é despejar a adrenalina pelo seu corpo, a CBR 500R tem potência máxima de 50,4 cv a 8.500 capazes de chegar aos 180km/h.

Cidade

Baseado em fatos reais, motos esportivas não combinam muito com trânsito, ainda mais se for congestionado. Então pode abrir uma exceção com a CBR 500R, pois ela é ágil e fácil para rodar na cidade. Tirando os retrovisores que ficam presos na carenagem, a CBR500R é leve (pesa 181kg e 183 com ABS), tem o peso bem distribuído que facilita o equilíbrio sobre a moto em baixas velocidades e as manobras nos corredores das avenidas. As trocas de marchas são macias e os engates precisos.

Motor

O ronco característico dos motores bicilíndricos é encorpado e convida o piloto para acelerações mais fortes. A moto quase não vibra e o funcionamento é suave graças a refrigeração líquida e os balancins roletados do motor.

Na aferição da WMTC mode, a CBR 500R teve consumo 27km/l. Durante os 1.481 quilômetros percorridos, a média de consumo foi de 23,22 km/l. Com essa média de consumo e o tanque com capacidade para 15,7 litros é possível rodar cerca de 360 quilômetros.

O painel é todo digital e tem velocímetro, conta-giros por gráfico de barras, relógio, hodômetro (total e parcial), medidores de consumo de combustível instantâneo e média, além de indicadores de diagnóstico do motor. A Honda CBR 500R está disponível nas cores branca e vermelha.

Ponto positivo: Preço atraente e uma moto fácil para quem planeja entrar no mundo das esportivas

Ponto Negativo: Já que a proposta é ser uma ‘moto escola’ para aprender a dominar as superesportivas, faltou o sistema que divide a frenagem entre as rodas. Outro problema crônico na maioria das motos, e a CBR500R não escapou, é a imprecisão dos indicadores do nível de combustível, sempre alertando muito precocemente que a moto precisa ser abastecida.

 

1 Comment

  1. Istvan Pal Orszagh

    Boas colocações. Seria interessante comparações com outras marcas para ressaltar as vantagens desta belíssima moto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *