Galeria Yamaha TMax 530: um maxi scooter ágil e potente para cidade e estrada

BOM PRA TUDO

Fabricante japonesa importou lote para testar se o modelo fará tanto sucesso no Brasil quanto lá fora

Texto:Johnny Inselsperger

Fotos:Osvaldo Furiatto Jr

 

Os scooters de baixa cilindrada já se incorporaram aos cenários das ruas e avenidas do País faz um bom tempo, mas quem está cada dia mais presente nas cidades, mas também nas estradas são os maxi scooters e a Yamaha aposta no sucesso que o TMax 530 faz na Europa para conquistar o público brasileiro.

O TMax oferece mais que praticidade e economia. Ele leva piloto e garupa com conforto, até mesmo em pisos irregulares. Isso é resultado de bancos enormes com uma grossa densidade de espuma, aliado a suspensão dianteira com curso de 120mm e na traseira um eficiente monochoque que transmite muito pouco das imperfeições do solo, boa posição para pilotar e rodas de aro 15 com pneus largos. Tem ainda o funcionamento do motor que é silencioso e a tração é por correia dentada que gera menos atrito.

O câmbio CVT não exige trocas de marchas e para o piloto basta acelerar, o que se reflete em praticidade. Mas praticidade mesmo é o espaço embaixo do tanque, onde cabe um capacete integral, a saia os pés e a carenagem frontal fazem a proteção e cortam o vento.

O design é moderno e o conjunto ótico transmite agressividade ao modelo.

O TMax tem um tamanho ideal para andar nos corredores das ruas e avenidas, o que atrapalha um pouco na hora de andar no corredor entre os carros parados são os retrovisores fixos na carenagem. O motor de 530cc garante força e desempenho. Com dois cilindros, refrigeração líquida e injeção eletrônica alcança a potência máxima de 46 cavalos e meio capazes de passar dos 170 quilômetros por hora. O arranque é vigoroso e a retomada de velocidade é até bem rápida por ser um câmbio automático. O ronco do escapamento confirma que existe um motor forte pulsando nesse veículo que tem fama de inocente e acaba sendo mais bem aceito pelos motoristas de carros no meio do trânsito.

OS 204 quilos estão bem distribuídos. O centro de gravidade baixa permite rápidas mudanças de direção e nas curvas as suspensões se mantém firmes e o conjunto é bastante instável. Parece que foi feito para viajar.

Os freios com ABS são eficientes, com discos duplos na dianteira com 267 milímetros e disco simples com 282 milímetros na traseira. O painel tem boa visualização do velocímetro e conta-giros que são analógicos que são bonitos e fáceis para visualizar.

O importado TMax tem preço sugerido pela Yamaha de R$ 42.500 e está disponível nas cores branca ou preta.

Ponto positivo: Sua versatilidade é o ponto mais forte. Até pouco tempo, muitos motociclistas tinham um scooter para trabalhar/estudar e uma moto para os finais de semana. O TMax 530 atende bem as duas necessidades.

Ponto negativo: Independente da altura do piloto, o grande castigo é conseguir ajustar os espelhos retrovisores. Primeiro que estão muito longe do piloto, lá na frente da moto e mesmo regulando a alça e o espelho é muito difícil encontrar um ponto que sumam os cotovelos e apareçam os veículos que vem atrás.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *