Começa a ser vendido o Toyota Mirai, 1º carro a hidrogênio da marca

A Toyota iniciou, nesta segunda-feira (15), a venda no Japão do Mirai, o primeiro carro movido a hidrogênio produzido em série para o público em geral. A Hyundai já produz e comercializa o ix35 comToyota Mirai 2015 006 destaque essa tecnologia nos Estados Unidos e Europa, mas voltado para governos, instituições e empresas. O Mirai (que significa “Futuro” em japonês) tem motor que entrega o equivalente a 155 cavalos de potência e 34,2 kgf.m de torque, com dois tanques que garantem uma autonomia de cerca de 650 quilômetros. A recarga demora cerca de 3 minutos. Ele é a versão de série do Toyota FCV, apresentado como protótipo no Salão de São Paulo, no final de outubro.

Uma mistura de hidrogênio e oxigênio gera a eletricidade que alimentar o motor. A maior montadora do mundo acredita que essa tecnologia é mais eficiente e viável do que as tradicionais baterias de íons de lítio usadas nos carros elétricos, que tem uma autonomia muito menor – em torno de 160 km – e demoram até 8 horas para serem recarregadas. As duas tecnologias não emitem poluente, nenhum tipo de gás. No caso do Mirai, apenas vapor de água.

A Toyota espera produzir 700 unidades do carro até o final de 2015. Ele tem o preço de 5,2 milhões Toyota Mirai 2015 005 destaquede ienes (R$ 117 mil), já com o incentivo dado pelo governo japonês. A montadora espera repetir o mesmo sucesso que obteve com o Prius, o primeiro carro híbrido do mundo, que associa um motor a gasolina e outros dois elétricos. O grande empecilho para o Mirai é o alto custo de produção e a falta de uma infraestrutura de postos de reabastecimento. Por isso, as vendas inicialmente serão restritas a quatro áreas metropolitanas do Japão que já contam com alguns postos – Tóquio Osaka, Nagóia e Fukuoka.

A tecnologia

O Mirai possui um motor elétrico, uma bateria, dois tanques de hidrogênio de alta pressão, com capacidade máxima de 70 Mpa, um conversor elevador de tensão, uma central de comando e a Toyota Mirai 2015 004 destaquecélula combustível a hidrogênio – uma estação localizada no centro do assoalho do veículo. É dentro desta estação onde ocorre a reação química para colocar o Mirai em movimento.

O veículo capta o oxigênio da atmosfera através de sua entrada de ar frontal e o leva até esta estação, para onde o hidrogênio contido nos dois tanques também é direcionado. Dentro dela, a célula combustível divide o hidrogênio em duas moléculas, gerando uma carga elétrica. Ao mesmo tempo, o oxigênio se une às células de hidrogênio, formando água. A energia elétrica é direcionada ao conversor, que alimenta o motor do Mirai, e a água é expelida pela válvula de escape.

O motor também é alimentado diretamente pela bateria, recarregada por energia cinética gerada pela desaceleração e frenagem do automóvel. O Mirai tem design aerodinâmico para reduzir a resistência ao ar. Ele tem 4,89 metros de comprimento, 1,81 de largura, 1,53 de altura e distância entre eixos de 2,78 metros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *