Após 51 anos, Porsche 911 vai dar adeus ao motor de seis cilindros aspirado

Após 51 anos de história, o Porsche 911 vai dar adeus ao motores aspirados de seis cilindros. A revelação foi feita pelo diretor de Produto da montadora, Wolfgang Hatz, em entrevista a revista britânica Autocar. O fim de uma era começará já no início de 2016, quando será lançado o Boxster provavelmente com um bloco de 2.0 litros turbo, de quatro cilindros. Mesmo com essa possível configuração, o carro será mais do que capaz de entregar “a performance Porsche adequada”, disse o executivo.

Depois do modelo de entrada, o uso de turbocompressores será estendido a todos os outros modelos da família, com Cayman vindo em seguida e depois o 911. De acordo com Hatz, a mudança faz parte da necessidade de equilibrar o desejo dos clientes de carros cada vez mais potentes e dinâmicos com a redução de emissões de CO2 (gás carbônico). Mas, pelo menos por mais alguns anos, as duas configurações de motor vão conviver juntas.

A deixa foi dada pelo próprio diretor de Produto ao também confirmar o lançamento do novo 911 GT3 RS no Salão de Genebra, em março. Ele revelou que o carro usará uma nova família de motores de seis cilindros aspirados ao negar que o modelo será turbocharged. Hatz não revelou as especificações técnicas, mas adiantou que será “muito mais extremo” do que os GT3 RS anteriores. Como o atual entrega 475 cavalos, não será uma surpresa se o novo passar dos 500 cv.

Porsche 911 encontro de gerações

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *