33% dos passageiros do banco de trás não usam cinto de segurança

Cerca de 33% das pessoas que viajam no banco de trás não usam cinto de segurança. É o queFord realiza estudo sobre cinto de segurança 001 destaque revela estudo feito pela Ford na Europa, apesar da exigência de utilização estar prevista em lei. Após ouvir mais de 7.000 adultos nos principais países do continente, a pesquisa apontou ainda que 25% dos motoristas não insistem para que os passageiros de trás usem o cinto.

Esse resultado contrasta com o uso do cinto de segurança no banco da frente, que se tornou um hábito para a maioria dos motoristas, tanto por força da fiscalização como pelo aumento da consciência sobre os seus benefícios. O Conselho Europeu de Segurança nos Transportes estima que, só em 2012, o cinto de segurança ajudou a evitar 8.600 mortes no trânsito na região. A entidade também informa que das 1.900 pessoas que morreram nas estradas da Europa em 2013, cerca de 60% não usavam o cinto de segurança.

Ford realiza estudo sobre cinto de segurança 002 destaqueSegundo a pesquisa da Ford, as pessoas com mais de 40 anos são as mais propensas a não usar o cinto no banco traseiro (46%). Na faixa abaixo de 24 anos, apenas 21% disseram não ter esse hábito. Motoristas acima de 40 anos também são os menos propensos a insistir que os passageiros de trás usem o cinto.  As autoridades destacam que não usar o cinto de segurança no banco de trás aumenta também o risco de ferimentos ou morte de quem está na frente, por causa do impacto entre os passageiros. As pessoas na Alemanha são as mais propensas a usar o cinto no banco de trás (97%) e as que menos usam estão na Grécia (23%) e Itália (10%).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *